.
.
.
.
.

[ VISITANTES ]

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Crítica do Filme: Gravidade




ESCRITO PORDENNIS WILLIAN CIDRAL

AVALIAÇÃOÓTIMO

FICHA TÉCNICA

TITULO ORIGINALGRAVITY

GÊNEROFICÇÃO CIENTÍFICA

LANÇAMENTO2013

PAÍS DE ORIGEMEUA

CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA12 ANOS


"NO ESPAÇO NINGUÉM PODERÁ TE AJUDAR"


Os filmes de ficção vem ganhando boas críticas nos últimos anos, e não é atoa que um é indicado ao Oscar deste ano, para quem ainda não sabe estou falando do filme "Gravidade", nova ficção que mescla com suspense dirigido por Alfonso Cuáron. Vale lembrar que o filme é estrelado por Sandra Bullock (Premonições) e George Clooney (Mar Em Fúria). Que dão show com seus personagens.
O filme é muito bom e vale ressaltar que para quem não conhece os limites ou como é a vida no espaço este filme mostra como é impossível ter vida em um lugar assim. Poís o som não se propaga então não há som. Não existe ar, e além do mais, o pior, a solidão é algo agoniante.Gravidade não é uma obra prima porém tem um pouquinho de tudo, desde drama, suspense, ao gênero ficção. e a tensão ao longo da trama é constante. Pois prende a tensão do espectador.Outra coisa legal desse filme são os ótimo efeitos especiais, não posso dizer se o filme foi gravado no espaço, porém é tão real,mais tão real e nítido, que acaba parecendo que realmente o filme foi gravado no espaço.
Gravidade é um forte indicado ao Oscar deste ano, e claro tudo no filme é perfeito, desde o cenário até as boas atuações dois dois atores. Enquanto isso, não há o que falar sobre Alfonso Cuáron né, fez novamente uma ótima direção a frente da ficção, assim como trabalhou bem em Harry Potter.Enfim se você gosta de ficção e adora filmes que se passam no espaço, eu recomendo "Gravidade", é um filmaço e garanto que será um ótimo passatempo."A Visita ao espaço nunca foi tão aterrorizante".
A Dra. Ryan Stone (Sandra Bullock) é uma brilhante engenheira em sua primeira missão espacial, com o astronauta veterano Matt Kowalsky (George Clooney). Mas, durante um passeio espacial, aparentemente rotineiro, ocorre um acidente. A nave é destruída, deixando Stone e Kowalsky completamente sozinhos, dependendo um do outro em um ambiente de total escuridão. O silêncio ensurdecedor confirma que eles perderam qualquer ligação com a Terra… e qualquer chance de resgate. Conforme o medo vai se tornando pânico, o oxigênio que resta vai sendo consumido desesperadamente. E, provavelmente, o único jeito de ir para casa seja encarar a imensidão assustadora do espaço.


Nenhum comentário :

Postar um comentário